top of page
  • Foto do escritorMariele Hertha

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) Resistente: a Importância da Reavaliação

Atualizado: 21 de fev.

Médica conversa com a paciente

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) resistente é uma condição que afeta uma parcela significativa da população mundial.


Estima-se que 3,6% da população global sofra de TAG em algum momento da vida.


Quando um paciente com TAG não responde ao tratamento convencional, ele é considerado resistente.



Na suspeita de um paciente com TAG resistente, é crucial reavaliar três aspectos importantes do quadro clínico:


1. Adesão: verificar se o paciente está seguindo corretamente o tratamento prescrito.


2. Diagnóstico: revisar o diagnóstico para garantir que não haja outras condições de saúde mental ou física que possam estar contribuindo para os sintomas.


3. Fatores externos: avaliar estressores psicossociais e a situação socioeconômica do paciente, que podem influenciar a eficácia do tratamento.


Além disso, as intervenções no estilo de vida são uma parte crucial do manejo do TAG resistente.


Práticas como alimentação saudável, exercício físico regular, cessação do tabagismo e redução do consumo de cafeína estão associadas à melhora da qualidade de vida e são custo-efetivas quando associadas ao tratamento convencional.


É importante lembrar que cada paciente é único e o tratamento deve ser personalizado para atender às suas necessidades específicas.


O acompanhamento regular com um profissional de saúde mental é essencial para garantir o sucesso do tratamento.



© 2024 HERTHA Psiquiatria. Todos os direitos reservados. O material do blog pode ser reproduzido livremente, desde que citada a fonte.

5 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page