top of page
  • Foto do escritorMariele Hertha

Ansiedade e Pele: uma Conexão Bidirecional

Face de uma mulher de olhos fechados

A ansiedade, que afeta cerca de 33% da população mundial, pode desencadear manifestações dermatológicas devido à conexão complexa entre a mente e o corpo.


Essa relação pode ser bidirecional: a ansiedade pode causar problemas de pele, e problemas de pele podem causar ansiedade.


  • Estresse crônico: Pode acelerar o envelhecimento da pele, resultando em rugas precoces e pele sem brilho.

  • Urticária: Caracterizada por manchas vermelhas e coceira na pele, pode ser desencadeada ou agravada por picos de estresse e ansiedade.


  • Acne: Picos de estresse podem estimular a produção de hormônios relacionados à acne, piorando essa condição em pessoas predispostas.

  • Psoríase: Embora seja uma doença de pele crônica, o estresse e a ansiedade podem agravar os sintomas da psoríase, levando a surtos mais frequentes e intensos.

  • Alopecia areata: O estresse e a ansiedade podem desencadear ou agravar esta condição, em que o sistema imunológico ataca os folículos capilares, causando queda de cabelo em áreas circulares.

  • Hiperidrose: A ansiedade também pode desencadear o suor excessivo, muitas vezes nas mãos, pés e axilas.

  • Coceira intensa: A ansiedade intensa pode levar a um desejo irresistível de coçar a pele, o que pode resultar em feridas e lesões.

  • Dermatite de contato: O estresse emocional pode enfraquecer o sistema imunológico da pele, tornando-a mais suscetível a irritantes e alérgenos.

Essas condições podem variar em gravidade e afetar as pessoas de maneiras diferentes.


O tratamento geralmente envolve abordar tanto os sintomas dermatológicos quanto a ansiedade subjacente.


Portanto, é crucial buscar a ajuda de um profissional qualificado.



© 2024 HERTHA Psiquiatria. Todos os direitos reservados. O material do blog pode ser reproduzido livremente, desde que citada a fonte.

34 visualizações

Comments


bottom of page